Feirinha da Gente: sempre perto da comunidade

>Saber mais...

O projeto Feirinha da Gente, da ALUMAR, em São Luís (MA), mobiliza produtores locais em projeto inovador de venda de produtos hortifrutigranjeiros e de artesanatos, promovendo inclusão social, sustentabilidade e distribuição de renda por meio da economia solidária.

Para o gerente da Refinaria, Giuliano Siqueira, o projeto é uma oportunidade de estreitar cada vez mais a relação entre empresa e comunidade. “São nossos vizinhos, muitos deles com parentes trabalhando na fábrica. Então, é uma excelente e saudável oportunidade de nos conhecermos ainda mais, uma vez que já atuamos em diversos projetos nas comunidades”, afirma.

Lago Jará é Área de Proteção Ambiental

>Saber mais...

A Área de Proteção Ambiental (APA) Jará, criada em 2019, estabelece regras de conservação no principal manancial da zona urbana de Juruti (PA), o Lago Jará. Em parceria com o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), apoio da Prefeitura Municipal de Juruti e Alcoa Foundation, foram realizados os estudos de viabilidade para a criação da APA. O Conselho da APA foi criado e agora o foco dos trabalhos é o desenho do Plano de Manejo da área.

Em 2014, a Alcoa também apoiou a criação da Reserva Extrativista de Vida Silvestre (Revis) Lago Mole, região considerada berçário da fauna e da flora do município de Juruti e dos arredores.

A criação de unidades de conservação ambiental integra a estratégia de apoio e valorização da biodiversidade nas localidades onde a Alcoa atua.

Floresta de Bolso - Poços de Caldas (MG)

>Saber mais...

Implantado pela Associação Poços Sustentável (APS), o projeto Floresta de Bolso I plantou, em 2017, 250 mudas de árvores em uma área do Santa Ângela, que atenderá os moradores deste bairro e adjacentes. Junto foi implantado um Parque Linear às margens do Ribeirão Vai e Volta, que corta a cidade, contribuindo com o aumento da capacidade de infiltração das águas de chuva, minimizando o risco de enchentes, além de proteger o recurso hídrico contra processos erosivos. Em 2019 nasceu a segunda Floresta, com o plantio de cem mudas no Jardim Kennedy II e a previsão é que mais um plantio seja feito, também na Zona Sul da cidade.

Economia Circular: Aumento da reciclagem de alumínio na cadeia de valor

>Saber mais...

Aumentar a proporção de material reciclado na produção de tarugos de alumínio, reduzindo a geração de resíduos na cadeia de valor, emissões de GEEs (Gases do Efeito Estufa), custos de produção e valor do tarugo ao cliente é o principal negócio da fábrica de casting de Poços de Caldas.

Com base nos princípios da Economia Circular e Ecologia Industrial, recicla-se a sucata de alumínio dos clientes. Como resultado, entre 2015 e 2018, o uso da sucata de alumínio aumentou de 14% (3.660 MT) para 35% (9.569 MT), os custos de produção foram reduzidos em mais de R$ 2 milhões/ano e as emissões de GEEs são aproximadamente 30% menores se comparadas com o processo de produção de alumínio primário convencional. Essa iniciativa, integrada ao modelo de negócios da empresa, potencializa a geração de valor para a Alcoa, para as empresas da cadeia de valor e sociedade como um todo.

Aliança pela conservação ambiental

>Saber mais...

A ALUMAR participa da Rede de Ajuda Mútua (RAM), que envolve 20 empresas e órgãos públicos no distrito industrial. Entre diversas ações a RAM promove ações socioambientais, como a iniciativa Clean Up the World, que mobilizou cerca de 200 voluntários para a limpeza do Rio Pedrinhas, localizado na área rural de São Luís (MA), coletando 1.200 Kg de resíduos e plantando 150 mudas.

Para o diretor da ALUMAR, Helder Teixeira, "a união de empresas, órgãos públicos e sociedade, visando o bem comum, leva a uma maneira moderna de praticar o crescimento sustentável, no qual todos compartilham experiências, exercem ajuda mútua e interagem com foco no desenvolvimento local".

Melhoria contínua na segurança de barragens

>Saber mais...

Em 2019, a Unidade de Poços de Caldas (MG) realizou simulado de emergência, envolvendo autoridades municipais, bombeiros, departamentos de polícia, líderes comunitários, residentes, mídia local, entre outras partes interessadas. Um passo importante para treinar todas os envolvidos e levantar lições aprendidas que resultaram em melhoria no Plano de Atendimento à Emergência (PAE), além de contribuir com outras unidades da Alcoa no mundo.

Em Juruti (PA), o programa de Visita da Comunidade, regularmente realizado pela empresa, foi potencializado com enfoque às lagoas de disposição de rejeitos. Comunitários, imprensa, representantes de organizações civis, acadêmicas e autoridades públicas, visitaram as operações, incluindo o Grupo de Trabalho de Estudos e Seguranças de Barragens do Governo do Estado do Pará (GT de Barragens). Além das visitas, os técnicos da Alcoa também realizam campanhas educativas de segurança diretamente nas comunidades da área de influência direta.

Em São Luís (MA), a Alcoa opera refinarias de alumina, e, como parte do processo, utiliza uma Área de Resíduo de Bauxita. Essas Áreas são desenhadas, construídas e operadas com padrões de excelência operacional internacionais. Todo o sistema está em conformidade com a legislação federal e estadual, assim como auditorias independente e atualizações no Sistema Nacional de Informações Sobre Segurança de Barragens (SNISB).

Plante Uma árvore – São Luís (MA)

>Saber mais...

Na região de São Luís, em parceria com a Escola Casa Familiar Rural de São Luis, 1.100 mudas foram plantadas a fim de recuperar áreas de preservação permanentes degradadas e nascentes. O Projeto Plante Uma Árvore visa desenvolver práticas educacionais sobre a importância do reflorestamento; fomentar visitas das escolas locais para fins de educação ambiental e reestabelecer a cobertura vegetal com espécies nativas, despertando nas comunidades a importância da preservação e conservação, não só dos recursos hídricos, mas também de todos os recursos naturais essenciais à qualidade de vida e saúde humana.

Ação comunitária conquista Prêmio Liderança Feminina

>Saber mais...

A ação comunitária Menina-Mulher, promovida pela AWN (Rede de Mulheres Alcoa) de Poços de Caldas (MG), recebeu o Prêmio Liderança Feminina 2019 do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), na categoria Novas Líderes.

A iniciativa, executada desde 2009, contribui anualmente com o crescimento profissional e pessoal de 50 meninas do 9º ano do Ensino Fundamental. As estudantes são selecionadas por meio de um concurso de redação e assistem palestras com foco no crescimento pessoal e preparação para o mundo do trabalho. A ação conta com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e da Superintendência Regional de Ensino, além de outras empresas locais.

Biodiversidade: Incentivando a restauração florestal na Amazônia

>Saber mais...

Visando criar valor compartilhado com as comunidades, a Alcoa atua em parceria com Juruti (PA) para promover a restauração florestal na Amazônia, com os programas: Unidades de Conservação: criação da REVIS do Lago Mole (653 ha.) e o Parque Jará (urbano) para proteger 5 mil ha; Restauração de áreas comunitárias com sistemas agroflorestais familiares lideradas por mulheres; Escola de Sustentabilidade para a formação de lideranças e instituições; e Investimento em projetos de biodiversidade com o Fundo Juruti. Prefeitura, Instituto Juruti, CI, IMAZON, WRI, Instituto Vitória Regia e dezenas de famílias participam das iniciativas.

No ciclo 2018-2019, foram investidos mais de R$ 3 MM, restaurados 30 ha de floresta, plantadas 34 mil mudas e capacitadas mais de 300 pessoas das comunidades, fomentando a conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Semeando Vidas - São Paulo (SP)

>Saber mais...

Em São Paulo, em parceria com a Associação Corredor Ecológico do Vale do Paraíba (ACEVP), 820 mudas foram plantadas. As mudas nativas ajudarão na recomposição da Mata Atlântica, empregando técnicas agroflorestais, sempre que possível, para restaurar as funções florestais e apoiar os proprietários privados. O processo de restauração florestal deve ser integrado a aspectos sociais, econômicos, processos ambientais e culturais para que a floresta, uma vez formada e recuperada, faça parte das propriedades envolvidas e das comunidades que dela se beneficiarão, contribuindo com o empoderamento local.

10 anos de desenvolvimento compartilhado em Juruti

>Saber mais...

Em 2019 a Alcoa completou dez anos do projeto inovador de mineração na Amazônia Brasileira, integrado à comunidade, implementando elevados padrões de cuidados com o meio ambiente e segurança nas operações.

A Alcoa começou suas operações com capacidade produtiva anual de 2,6 milhões de toneladas de bauxita e atualmente opera com capacidade para 7,5 milhões de toneladas de minério de alta qualidade em Juruti.

A mina já gerou mais de 50 milhões de toneladas de minério de bauxita de alta qualidade produzidas e embarcadas. Isso injetou na economia paraense mais de R$ 700 milhões em pagamentos de compensações e R$ 120 milhões em investimentos voluntários. A excelência das operações também agrega a valorização da diversidade e da mão de obra local: 83% dos colaboradores são paraenses, com forte presença de mulheres e de jurutienses.

Parceria pelas Arvores (Partnership for Trees)

>Saber mais...

A Alcoa globalmente, por meio de uma parceria entre a American Forest e a Alcoa Foundation, desafiou-se a plantar centenas de milhares de espécies de árvores nativas em locais danificados e degradados ao redor do mundo, envolvendo comunidades locais na restauração de ecossistemas florestais. O programa, denominado Partnership for Trees, segue a meta da Alcoa de plantar 10 milhões de árvores até 2020 e apoia a missão da American Forests de proteger e restaurar florestas. Todas as mudas plantadas devem ser de espécies nativas de cada região. Desde 2016, foram plantadas mais de 80 mil mudas de árvores nativas, contando com engajamento das comunidades onde a Alcoa tem operação no Brasil.

Locomotiva Verde – Juruti (PA)

>Saber mais...

A Mina de Juruti conta com o projeto Locomotiva Verde que visa mitigar as emissões de CO2, gerado pela operação das locomotivas, por meio do plantio de mudas em áreas degradadas. Desde o início, já foram plantadas mais de 70 mil mudas nativas, gerando R$ 175 mil para a comunidade, com a participação em 40 projetos comunitários e restauração de 42 hectares, neutralizando 11.200 toneladas de CO2. A iniciativa permite desenvolver ações de proteção ambiental e de educação, lideradas por comunidades e poder público, junto com voluntários da Alcoa.