11 de outubro de 2019

Alcoa completa dez anos de operação em Juruti, no Pará, com ações de desenvolvimento sustentável do território


Iniciativas fomentadas na região colecionam resultados positivos no engajamento de funcionários e da comunidade com as frentes de Geração de Trabalho e Renda e Educação.

_MG_5185Otavio Carvalheira, presidente da Alcoa Brasil, durante evento de celebração dos dez anos de operação da Alcoa em Juruti (PA)

No dia 15 de setembro, a mina de bauxita da Alcoa, em Juruti (PA), completou dez anos de operação. Com um olhar constante para o futuro, a Alcoa mantém o modelo de mineração integrada às demandas da comunidade, vivenciando o dia a dia do município e contribuindo com o avanço do capital social das organizações locais e com melhorias estruturais dos serviços oferecidos à população.

As iniciativas de apoio à comunidade superam os dez anos, pois o Instituto Alcoa, por exemplo, começou a atuar com a comunidade local ainda na época da implantação do projeto Juruti, pré-operação da mina. Para gerar um legado de sustentabilidade nas comunidades onde a Alcoa está presente, o Instituto apoia projetos e programas sob as áreas prioritárias de Geração de Trabalho e Renda e Educação, em parceria com organizações da sociedade civil e poder público.

A Alcoa Juruti se destaca com alto índice de engajamento. São cerca de 1.600 colaboradores, sendo mais de 90% desse contingente envolvido em ações voltadas ao desenvolvimento sustentável da região. Somente em ações de voluntariado, são mais de 3.300 participações e mais de 19.000 potenciais beneficiados, números que expressam o engajamento de funcionários e comunidades.

Necilton Marinho, gerente das equipes do porto, ferrovia e utilidades da unidade de Juruti, exalta sua experiência como voluntário. “Minha primeira ação de voluntariado na Alcoa foi marcante, pois pude perceber que a empresa tinha uma proposta inovadora de atuar em conjunto com as comunidades, sensibilizando seus empregados à realidade de Juruti. Sou um entusiasta do voluntariado e acho que isso também motiva a equipe a se engajar e contribuir com a melhoria da qualidade de vida da comunidade.”

Ações em números

A Alcoa contabiliza o montante de cerca de R$ 120 milhões em investimento social voluntário, incluindo as iniciativas do Instituto Alcoa e diversas outras ações em benefício da comunidade nesta primeira década de operação. Iniciativas como o Programa ECOA - Educação Comunitária Ambiental, Ciranda do Aprender, Negócios na Comunidade, Cambará e Miniempresa estão entre os principais marcos da atuação do Instituto Alcoa ao longo desses dez anos de mineração na região.

O ECOA, por exemplo, fomenta a participação comunitária na construção de sociedades sustentáveis por meio de processos de educação socioambiental e já envolveu dezenas de escolas, centenas de professores e milhares de estudantes em diversos projetos comunitários - como hortas, bibliotecas comunitárias, parquinhos, mutirões de limpeza e campanhas públicas de conscientização ambiental.

Ângela Karim de Lima, professora da escola Grigório Araújo, umas das atendidas pelo programa no município, conta como a iniciativa mudou a realidade local. “O ECOA trouxe a possibilidade para a escola de se relacionar melhor com a comunidade e trabalhar as relações de cooperação e parceria. É por isso que os nossos projetos estão dando certo.”

Apoio à comunidade jurutiense

João Gomes, presidente da Associação Beneficente Bom Samaritano, uma das organizações beneficiadas com projeto apoiado pelo Instituto Alcoa em Juruti, conta como a parceira  possibilitou o nascimento do projeto “Pra Ver a Banda Tocar” na Escola Municipal Rosa de Saron. Composta por crianças e adolescentes da região, o projeto já revelou grandes instrumentistas - alguns, inclusive, convidados da Orquestra de Manaus.

Segundo o presidente da Associação, o “Pra Ver a Banda Tocar” mudou a história da Escola Rosa de Saron e de Juruti por meio da música. “Cerca de 90% dos alunos que fazem parte do projeto hoje são da comunidade jurutiense. A iniciativa tem deixado um legado de despertar e sonhar para a nossa juventude”, declarou.