Releases


25 de Junho de 2013

Fórum de discussão social esclarece dúvidas sobre investimentos da Alcoa em Juruti

 

Um debate equilibrado e democrático. Esse foi o resultado da reunião do Conselho Juruti Sustentável (Conjus), realizada na manhã desta terça-feira, 25, na sede da Colônia de Pescadores Z-42, em Juruti. A apresentação abordando os valores investidos no município pela companhia e nas ações da Agenda Positiva esclareceu dúvidas que ainda permaneciam entre representantes da classe civil, política e empresarial. O fórum foi aberto e as pessoas tiveram oportunidade de tirar dúvidas com perguntas feitas diretamente à administração da empresa.

 

O gerente-geral da Alcoa Mina de Bauxita de Juruti, Claudio Vilaça, abordou, além do processo que desencadeou a criação da Agenda Positiva, os valores repassados ao município e à Associação das Comunidades da Região de Juruti Velho (Acorjuve). “Achei interessante os dados da Agenda Positiva. Sabia que as obras vinham sendo feitas, mas havia muitos rumores sobre seu não cumprimento. Agora a empresa deixou claro que vem realizando um trabalho sério e que merece nosso respeito. O que tem é muita conversa sem embasamento. Da forma como foi feita, os números se tornam robustos e esclarecedores”, disse o consultor técnico da Rede de Desenvolvimento de Fornecedores do Pará (REDES) e membro do Conjus, Marcicley Nogueira.

 

Na oportunidade, foi feito um esclarecimento do papel da Alcoa no meio social e da administração pública. “Todos os compromissos legais e voluntários da empresa estão sendo cumpridos. Para as ações que não são de responsabilidade da Alcoa e que precisam de apoio, estamos aqui para ajudar. Não tem melhor ambiente para discutir temas envolvendo a sustentabilidade de Juruti que é o Conjus. Esta entidade precisa ser fortalecida para que sejam buscadas novas parcerias. É importante deixar claro que não podemos fazer o papel de poder público, mas podemos ajudar a administração a se fortalecer com captação de novos parceiros”, esclarece Claudio Vilaça.

 

Para o presidente da Colônia de Pescadores Z-42 e coordenador do Conjus, Francisco Oliveira, a reunião foi muito importante para esclarecer que a Alcoa está presente no município e tem contribuído com a melhoria de vida dos moradores. “Eu sempre faço convite à população para participar do Conjus e ajudar no fortalecimento da entidade. Ainda temos um grupo pequeno que participa do Conselho.

 

As pessoas precisam ter noção do quanto essa entidade é importante para ajudar Juruti a crescer. Ao invés de ficarem comentando que a Alcoa não faz nada, muitas pessoas deveriam se unir ao Conselho e buscar informações. Aqui é o melhor lugar para se fazer debates e ter esclarecimentos em vários aspectos.”

 

Participaram da reunião do Conjus representantes da Câmara e Prefeitura Municipal de Juruti, da Associação Comercial (ACEJ) e outras entidades de classe, além de funcionários da Alcoa.

 

Sobre o Conselho – Criado em agosto de 2008, o Conselho Juruti Sustentável (Conjus) é formado por 15 cadeiras que representam a sociedade de Juruti. O colegiado é composto por representantes de empresas, órgãos públicos e instituições civis. A entidade é um modelo de fórum público que abre oportunidade para o debate democrático. Internamente, o Conjus é dividido em seis câmaras técnicas. Cada uma aborda temáticas diferentes, como saúde, meio ambiente e educação.

 

Sobre a Alcoa

 

A Alcoa Alumínio S.A. integra a Alcoa Inc, líder mundial na produção de alumínio primário, alumínio transformado, assim como a maior mineradora de bauxita e refinadora de alumina do mundo. Com atuação em 30 países, a Alcoa Inc. possui 61 mil funcionários e integra pela décima primeira vez consecutiva o Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Presente na América Latina e Caribe, a Alcoa conta com cerca de sete mil funcionários na região e possui operações no Brasil, Jamaica e Suriname. Neste ano, a companhia completa 125 anos de atuação no mundo.

 

No Brasil a companhia atua em toda a cadeia produtiva do alumínio, desde a mineração da bauxita até a produção de transformados. A Alcoa possui seis unidades produtivas e três escritórios distribuídos no Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal. A empresa possui ainda participação acionária em quatro usinas hidrelétricas: Machadinho e Barra Grande na divisa dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul; Serra do Facão em Goiás; e Estreito, entre o Maranhão e Tocantins. Em 2012, a empresa registrou faturamento de R$ 2.6 bilhões no Brasil. No mesmo ano foi considerada referência em sustentabilidade, ficando entre as 21 empresas-modelo do Guia Exame de Sustentabilidade, além de ter sido reconhecida como uma das Melhores Empresas para Trabalhar pelo décimo primeiro ano consecutivo e a Melhor Empresa para a Mulher Trabalhar no Brasil, pelo Great Place to Work Institute. Para mais informações, visite o www.alcoa.com.br e siga @Alcoa no Twitter em twitter.com/AlcoaBrasil e no Facebook em facebook.com/AlcoaBrasil.