Releases


27 de Março de 2013

Alcoa apresenta projeto ecoeficiente criado em Juruti e premiado internacionalmente

 

Jovens engenheiras da Alcoa apresentam projeto pioneiro na área de mineração no Brasil e promovem debate sobre o desenvolvimento sustentável no Pará

 

Para promover um intercâmbio educacional entre sociedade, governos e especialistas, a Alcoa promoveu nesta quarta-feira (27) o Painel “Mineração e Sustentabilidade” no escritório da Companhia em Belém. No encontro, os participantes discutiram os desafios e vantagens da aplicação da Certificação em Liderança em Energia e Design Ecológico (LEED), tema de projeto desenvolvido pelas engenheiras paraenses Jorgeane Almeida, da área Florestal, e Raíza Oliveira, da área de Minas, que atuam na unidade da Companhia instalada no Oeste do Pará, onde se pretende aplicar a certificação. O foco do debate foi a análise do novo contexto do setor mineral no Estado. “Esse encontro é muito importante e mostra a força que está tendo a expansão do minério no Pará”, avalia Miguel Sampaio, diretor da Associação Comercial do Pará.

 

Segundo Leonardo Bello, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do governo do Estado, participante do Painel, o envolvimento de todos os segmentos da sociedade se mostra como o caminho para garantir a aplicação efetiva de novas tecnologias no setor mineral paraense. “A sustentabilidade é um tema atualíssimo e deve ser encarado pelo poder público, pela sociedade e pela academia, em prol do próprio desenvolvimento do Estado, que tem passado por uma mudança de paradigma outrora era extrativista e passa agora por uma mudança de agregação de valores e uma verticalização da produção. Toda cadeia produtiva pode ser melhorada, potencializada em função do uso de tecnologias sociais limpas, como fontes alternativas de energia, reaproveitamento de água, entre outros. Não só pelas empresas, mas pela sociedade como um todo. Nesse sentido, a Alcoa está de parabéns por esta ação”, comenta Leonardo Bello.

 

O projeto de aplicação da Certificação LEED, pioneiro no Brasil em um empreendimento na área de mineração, visa implantar a certificação ambiental na construção dos futuros prédios administrativos da Alcoa Juruti. O modelo proposto prevê a adoção de tecnologias verdes que incluem a eficiência energética, gestão e economia de água, conforto termoacústico, entre outras técnicas sustentáveis. A iniciativa inovadora rendeu reconhecimento global às jovens profissionais. Elas foram participantes do programa Novos Engenheiros da empresa, que teve como última etapa o desenvolvimento de um projeto de referência em inovação. As engenheiras da Alcoa Mina de Bauxita de Juruti foram premiadas tendo seu projeto reconhecido como o melhor entre todas as unidades da empresa na América Latina e no Caribe.

 

A meta agora é buscar a certificação LEED na categoria Novas Construções e Grandes Projetos. Como diferencial, a certificação agrega à construção civil a melhoria da qualidade de vida da população, contribuindo com a preservação do meio ambiente com responsabilidade social e consciência ecológica. “A certificação LEED para mim é novidade. Essa troca de informação é muito importante para você agregar valor e trocar experiência, a fim de buscar o desenvolvimento da mineração no Pará de forma sustentável, considerando não só a questão ambiental, mas social também”, afirma o participante Edwin Soeiro, engenheiro ambiental do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

 

De acordo com Fábio Abdala, gerente regional de Sustentabilidade da Alcoa, o objetivo do Painel é justamente permitir a discussão de questões relevantes não só para a Alcoa, mas para todo o Pará. “Nestes encontros, que acontecem a cada dois meses, pretendemos promover um intercâmbio educacional entra a sociedade, governos e especialistas, estimulando a troca de tecnologias e a disseminação de informações qualificadas, a fim de garantir o fortalecimento e o desenvolvimento sustentável do mercado mineral paraense”, afirma.

 

Incentivo à inovação

 

Agora, as engenheiras paraenses Raíza e Jorgeane seguem neste fim de semana para Pittsburgh, na Pensilvânia (EUA), onde visitarão o escritório corporativo da Alcoa, que serviu de inspiração para o desenvolvimento do projeto de inovação desenvolvido para Juruti. A visita incluirá ainda o Centro de Tecnologia Alcoa e a planta industrial de Cleveland. Segundo Raíza, que é natural de Belém, esta chance fará a diferença não só na implantação do projeto de Juruti, mas também no desenvolvimento de outras iniciativas na área de tecnologias verdes. “Conhecer a unidade da Alcoa de Pittsburgh ampliará a minha visão do negócio Companhia. A expectativa é angariar novos conhecimentos e trocar experiências com as pessoas que idealizaram o projeto que serviu de espelho para nós e aprimorar nosso trabalho”, comenta.

 

 Para Jorgeane, que é de Oriximiná (PA) e começou sua trajetória no programa de estágio ainda na fase de implantação do projeto em Juruti, compor a equipe de engenheiros da empresa é motivo de orgulho e serve de incentivo a formação de novos profissionais na própria região. "Eu creio que com estudo e com a busca por qualificação, você tem essa oportunidade. Tanto em Santarém, como em Oriximiná, já existem universidades onde é possível fazer cursos de graduação, o Senai oferece cursos técnicos, entre outros programas, como o Jovem Aprendiz, que dão oportunidade de ingresso na empresa, com grandes chance de crescer dentro da Companhia", conclui.

 

Sobre a Alcoa

 

A Alcoa Alumínio S.A. integra a Alcoa Inc, líder mundial na produção de alumínio primário, alumínio transformado, assim como a maior mineradora de bauxita e refinadora de alumina do mundo. Com atuação em 30 países, a Alcoa Inc. possui 61 mil funcionários e integra pela décima primeira vez consecutiva o Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Presente na América Latina e Caribe, a Alcoa conta com cerca de sete mil funcionários na região e possui operações no Brasil, Jamaica e Suriname. Neste ano, a companhia completa 125 anos de atuação no mundo.

 

No Brasil a companhia atua em toda a cadeia produtiva do alumínio, desde a mineração da bauxita até a produção de transformados. A Alcoa possui seis unidades produtivas e três escritórios distribuídos no Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal. A empresa possui ainda participação acionária em quatro usinas hidrelétricas: Machadinho e Barra Grande na divisa dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul; Serra do Facão em Goiás; e Estreito, entre o Maranhão e Tocantins. Em 2012, a empresa registrou faturamento de R$ 2.6 bilhões no Brasil. No mesmo ano foi considerada referência em sustentabilidade, ficando entre as 21 empresas-modelo do Guia Exame de Sustentabilidade, além de ter sido reconhecida como uma das Melhores Empresas para Trabalhar pelo décimo primeiro ano consecutivo e a Melhor Empresa para a Mulher Trabalhar no Brasil, pelo Great Place to Work Institute. Mais informações podem ser encontradas em www.alcoa.com.br.