Usina Hidrelétrica Estreito


Meio Ambiente

Por meio da realização de diversas audiências públicas, ocorridas de 2001 a 2004, o projeto de Estreito foi amplamente discutido em todas as comunidades locais dos municípios no entorno da usina de Estreito e de seu reservatório. Como resultado, as audiências públicas apontaram uma série de melhorias e compromissos que foram incorporadas no Estudo de Impacto Ambiental (EIA), resultando na obtenção da Licença Prévia, em abril de 2005, documento que atesta a viabilidade ambiental do projeto.


A responsabilidade socioambiental é uma das diretrizes que servem de orientação para todas as decisões e atividades do Ceste e se expressa por meio das ações operacionais do empreendimento. Em todas as fases do projeto de implementação da usina, além do cumprimento da legislação ambiental em vigor no Brasil, o Consórcio teve como prioridade a elaboração de programas e ações socioambientais, voltados à redução das interferências do empreendimento, auxiliando também na promoção do desenvolvimento sustentável dos municípios próximos à UHE Estreito.


Os programas foram desenvolvidos com base em critérios como preservação ambiental, aplicação dos recursos naturais, valorização do conhecimento e da cultura regionais e promoção da sustentabilidade socioeconômica. Eles englobam ações na área de monitoramento e gerenciamento ambiental, manejo de recursos hídricos, catalogação e conservação da fauna e da flora, educação ambiental, apoio às atividades comerciais e de serviço, fomento às atividades produtivas locais, turismo, artesanato, cultura, urbanização e segurança pública.


Em 2010, o consórcio avançou na execução dos programas ambientais do Projeto Básico Ambiental da UHE Estreito, cumprindo rigorosamente os compromissos assumidos em relação ao licenciamento ambiental do empreendimento e a legislação ambiental vigente no País. Com o início do enchimento, o Ceste intensificou as ações sociais e ambientais voltadas para esta fase como a fiscalização patrimonial, o resgate de fauna, monitoramento da qualidade da água, dos peixes, entre outros. Em novembro de 2010 O IBAMA concedeu a Licença de Operação da Usina e desde então a usina está em plena operação.

 


Saiba mais 

 

Usina Hidrelétrica Estreito 

Comunidade
Investimento Social Estreito (ISE)