Juruti (PA)


Após alguns anos de prospecção mineral por toda a região de Juruti, no oeste do Pará, realizada pela empresa Reynolds Metals, a Alcoa decidiu adquirir dessa empresa no ano de 2000 os direitos de pesquisa na região e iniciar pesquisas aprofundadas nos platôs Capiranga, Guaraná e Mauari, localizados nos limites municipais de Juruti. Diante da decisão de investir na mineração de bauxita, a empresa estabeleceu o processo de licenciamento e construção do empreendimento de mineração.

 

A unidade da Alcoa Juruti, no oeste do Estado do Pará, dedicada à mineração e beneficiamento primário de bauxita, opera desde setembro de 2009 sob uma reserva de cerca de 700 milhões de toneladas métricas de minério, um dos maiores depósitos de bauxita do mundo, fornecendo minério de alta qualidade.

 

A capacidade produtiva inicial de Juruti foi de 2,6 milhões de toneladas métricas anuais e atualmente a Mina de Bauxita de Juruti opera com capacidade de 3 milhões de toneladas métricas/ano. Além das frentes de lavra, outras instalações completam o empreendimento. As instalações da área de beneficiamento de bauxita, situadas a cerca de 60 quilômetros da cidade. A ferrovia construída pela empresa, de aproximadamente 55 quilômetros de extensão, opera com 42 vagões, cada um com capacidade para transportar 80 toneladas. O terminal portuário de Juruti, a dois quilômetros do centro da sede do município, às margens do Rio Amazonas, tem capacidade para acomodar navios de até 75 mil toneladas, similares aos que navegam no Canal do Panamá.

 

Endereço
Enseada do Lago Grande Juruti
Rodovia PA 257, km 0,5. S/N.
Juruti (PA)
CEP 68170-000
Brasil
0800 015 9888
Entre em contato!